«Necessitamos de uma PAC única e forte para o conjunto da UE»

A eurodeputada e vice-presidente da comissão de Agricultura do Parlamento Europeu, Clara Aguilera, pediu uma Política Agrícola Comum (PAC) «única e forte para o conjunto da União Europeia (UE)».

pac

A eurodeputada lamentou que atualmente seja uma para cada Estado-membros, assinalando que é preciso acabar «de uma vez por todas com a nacionalização daPAC e que casa Estado faça a sua própria política, porque a PAC apenas terá futuro se comum».

Clara Aguilera qualificou o pacote de medidas apresentado pelo comissário europeu da Agricultura, Phil Hogan, para os setores em crise de «insuficiente».

Na sua opinião, os 150 milhões de euros para um programa voluntário de redução da produção de leite «fica muito aquém».

A responsável criticou ainda a divisão dos 350 milhões de euros entre os 28 países para que cada um estabeleça as medidas que considerem oportunas, sem que haja uma coordenação.

«É um grande erro tentar fazer frente a crises agrícolas deixando que cada Estados tome as suas próprias medidas sem que exista uma coordenação europeia. Isso já foi feito há 18 meses e comprovamos que não se solucionou nada, que continuamos na mesma situação», lamentou a eurodeputada, recordando ainda que há países, como a Espanha e Itália, onde não houve excesso de produção, como ocorreu na Alemanha a e na Holanda.

Em relação ao setor das frutas e hortícolas, Aguilera manifestou que está «completamente de acordo com o aumento de preço da retirada», mas declarou que esta medida terá apenas um efeito positivo caso a normativa seja aplicada de forma imediata.

«Estamos em plena campanha de verão de frutas e hortícolas, pelo que esta medida deve entrar em vigor nas próximas semanas», se realmente o objetivo é ajudar as organizações de produtores de fruta e hortícolas, declarou.

Fonte: Agrodigital