Moçambique organiza I Workshop Nacional de Fruteiras Nativas

Sob o lema “Valorizando o que é Nosso através da Ciência e de Tecnologias”, este workshop destina-se a todos os interessados em conhecimento sobre fruteiras nativas e nas suas possíveis cadeias de valor, incluindo governantes, académicos, investigadores e estudantes, ONGs e outros atores da sociedade civil, fruticultores e associações de produtores, e outros interessados do setor privado. O evento realiza-se nos dias 9 e 10 de setembro em Matola.

As espécies florestais, em particular fruteiras nativas, têm em Moçambique um importante papel na nutrição e medicina tradicional para as populações rurais e representam um potencial elevado de exploração económica, na promoção de oportunidades de emprego e melhoria da renda familiar das populações e da economia nacional, assumindo um papel com relevância setorial e social para o desenvolvimento.

Nas zonas rurais, a recolha e consumo de frutos nativos constitui uma estratégia vital de obtenção de alimentos durante os períodos de fome sazonal críticos. Por outro lado, as populações devem viver saudáveis e não apenas sobreviver em níveis básicos de subsistência, pelo que a segurança alimentar não deve depender unicamente de culturas energéticas. Assim, a promoção do consumo de frutos nativos destaca-se como uma estratégia atraente para combater a insegurança alimentar e nutricional, permitindo às famílias ter responsabilidade sobre a sua dieta de uma forma sustentável e culturalmente apropriada. A exploração de frutos nativos permite ainda aumentar o rendimento disponível das famílias que pode ser usado na compra de outros bens.

A flora moçambicana é muito rica em fruteiras nativas e embora muitas delas apresentem amplas perspectivas de aproveitamento económico, tanto a nível local como a nível nacional, poucas têm sido estudadas, sendo a transferência do conhecimento técnico-científico atual e de oportunidades de negócio em novas cadeias de valor bastante incipiente, e negligenciado grande parte do conhecimento indígeno.

O debate e investigação na área de fruteiras nativas em Moçambique está na sua fase inicial, sendo necessário ser alavancado através da criação de diálogo multi-setorial para implementação de programas de domesticação e exploração multi-setorial integrada de espécies prioritárias. Neste workshop serão debatidas estas questões, pretendendo contribuir para criar redes de conhecimento e negócio, assistindo o “Plano de Investimento: sub-programa Fruticultura” e contribuindo para as áreas prioritárias de investigação: “Produção agrícola – fruticultura” e “Utilização de recursos etno-botânicos – plantas com valor nutricional”; alinhado com um dos programas principais do PEDSA: “Fomento de culturas orientadas para o mercado”.

Para consultar o programa (e outras informações) clique aqui.