China deixa de comprar produtos agrícolas aos EUA

A China anunciou a suspensão da compra de produtos agrícolas aos EUA. A decisão surge em resposta ao aumento das taxas alfandegárias.

Texto: Sofia Monteiro Cardoso

É possível ler-se no documento que "foi acordado que a Comissão de Taxas Alfandegárias do Conselho de Estado não descarta taxar a importação sobre os produtos agrícolas norte-americanos adquiridos depois de 03 de agosto, e as empresas chinesas relacionadas suspenderam a compra de produtos agrícolas dos EUA".

Em causa estão cerca de 300 mil milhões de dólares (cerca de 268 mil milhões de euros) em taxas alfandegárias exigidas pelos Estados Unidos sobre os bens importados do país asiático. O Ministério do Comércio chinês afirma que a decisão tomada pelo Governo de Donald Trump, que entra em vigor a partir do próximo dia 1 de setembro, representa uma «séria violação do encontro entre os chefes de Estado da China e dos Estados Unidos».

Aponta ainda as "grandes perspetivas para a importação de produtos agrícolas americanos de alta qualidade" dependendo de Washington e as suas próximas ações.  

De momento, os Governos norte-americano e chinês impuseram mutuamente taxas alfandegárias a rondarem os milhares.