Fruticultura e jardinagem mostram inovação e debatem boas práticas

Em contagem decrescente para o início de mais uma edição, as expetativas são muito elevadas em relação à EXPOJARDIM/ FRUTITEC/ HORTITEC e IBEROPRAGAS, certame que abre portas na próxima sexta-feira, dia 9, com a presença do secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas, e decorre até domingo, 11 de março.

frutitec

Com um aumento significativo, quer no número de expositores, quer na área de exposição, a feira é uma montra da excelência de cada um dos setores, esperando a presença de 20 mil visitantes.

Uma das grandes novidades desta edição localiza-se pouco depois da entrada: um espaço de inovação onde é feita a apresentação, com destaque, de novos produtos e tecnologias.

Logo ao lado, a Exposalão enche-se de expositores que mostram o melhor da fruticultura e jardinagem, enquanto, nos auditórios se sucedem reflexões e intervenções de especialistas sobre as melhores práticas, no decorrer dos vários seminários que marcam o evento e cujo programa, em detalhe, se anexa.

Um dos exemplos, é o encontro de agricultores, agendado para domingo, dia 11, a partir das 15h00.

Organizado pela União dos Agricultores do Distrito de Leiria (UADL), pretende debater questões como o impacto da Política Agrícola Comum (PAC) da União Europeia e os problemas atuais da agricultura, sobretudo com a situação decorrente da destruição causada pelos incêndios florestais do ano passado. António Ferraria, responsável da UADL explica que outro tema em análise, e que é hoje uma preocupação sentida pelos pequenos e médios agricultores, «é conseguir ganhar dimensão para colocar os seus produtos nas grandes superfícies comerciais. Como não conseguem, esses espaços importam os produtos que vendem, com todos os prejuízos que daí decorrem para os agricultores».

Mas ao longo da feira, haverá outros seminários e outros temas, permitindo a expositores e visitantes acompanharem as mais recentes práticas e novidades sobre seus setores.

Crescimento assinalável

A fruticultura e horticultura são exemplo de um importante crescimento, nos últimos anos.

As exportações deste setor têm tido um desempenho notável, só possível pela qualidade dos produtos nacionais.

Em 2014, por exemplo, passaram os mil milhões de euros, projetando-se que, em 2020, possa atingir os 2.000 milhões de euros. Para isso, em muito tem contribuído a tecnologia, que, aplicada às várias fases da produção, desde a rega, a conservação da fruta, a biotecnologia ou a robótica, tem sido determinante para criar vantagens competitivas.

A inovação tem sido uma constante e os produtores não se têm poupado a esforços para acompanhar as mais recentes tendências, dando cartas na aplicação da tecnologia digital e na agricultura de precisão.

É neste contexto que surge a 6ª edição da FRUTITEC/HORTITEC, salão profissional de máquinas, equipamentos, produtos e tecnologia para a fruticultura e horticultura. Destaca-se pela forte presença de mecanização agrária e apresenta também as mais recentes novidades em inovação e tecnologia para as hortofrutícolas, que permitem aos profissionais do setor aumentar a sua produção e reduzir custos.

No caso da floricultura, trata-se de um setor caracterizado pela dinâmica e crescimento: em 2016, apresentou um volume de negócios anual de 457 milhões de euros, com o valor das exportações a ascender a cerca de 73 milhões de euros. O jardim assume, hoje em dia, um valor associado a modernidade que não tinha no passado. Um dos exemplos são os jardins e o cuidado com a flora nos espaços públicos.

A EXPOJARDIM, tem acompanhado de perto, nos últimos anos, todas as alterações do setor da jardinagem e confirma o seu sucesso, realizando a sua 20ª edição, que promete colorir e encher o espaço de exposição da Exposalão de inebriantes perfumes florais.

Em paralelo, decorre a IBEROPRAGAS - única feira do setor em Portugal - que, nesta que é a 4ª edição, solidifica o seu papel de relevo.

É um certame com uma temática cada vez mais importante e indispensável no sucesso das produções hortofrutícolas e dos espaços de jardinagem. A feira caracteriza-se por um conjunto eclético de expositores com as mais recentes tecnologias de controlo de pragas, sejam agrícolas ou urbanas.