Feira Nacional de Agricultura quer “marcar pela diferença” na edição de 2016

 A 53.ª Feira Nacional de Agricultura contará com um vasto programa, onde estão incluídos colóquios, seminários e concursos. Para o ano de 2016, a fruta portuguesa é o tema central. Nesse sentido, serão organizadas as ”Conversas de Agricultura”,  onde vários profissionais do setor serão convidados a discutir temas como a agricultura biológica, a importância da fruticultura no território nacional, a importância das leguminosas, entre outras.  Este ano, a organização pretende «ultrapassar» as cerca de 6.000 pessoas que assistiram aos colóquios em 2015.

O Comissário Europeu da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Phil Hogan,  José Graziano da Silva, diretor-geral da FAO, Martin Merrild, presidente do COPA – Comité de Organizações Profissionais Agrícolas, Jean Charles Bouquet, diretor-geral da Associação Europeia da Indústria Fitofarmacêutica, João Machado, presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal, o ministro da Agricultura Capoulas Santos, e Carlos Moedas, Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, compõem o elenco da conferência internacional sobre “Os grande desafios para a inovação na agricultura”, a 9 de junho.

Luís Mira, responsável pela organização da feira, afirma que para esta edição haverá uma maior área dedicada à exposição de maquinaria e um aumento do número de expositores. O objetivo é «marcar a diferença em relação ao ano anterior», conta o responsável. Para a 53.ª Feira Nacional de Agricultura, são esperados 40.000 visitantes profissionais. O certame terá lugar entre 4 e 12 de junho, no Cnema. Em paralelo, realiza-se a Lusoflora de Verão, uma exposição e venda de flores organizada pela Associação de Produtores de Plantas e Flores Naturais, e a Fersant – Feira Empresarial da Região de Santarém.  

A AGROTEC vai marcar presença na Feira. Visite-nos!