Descodificado genoma de 360 variedades de tomate

FAQ_TomateUm grupo de investigadores internacionais dirigido por especialistas da Academia Chinesa de Ciências Agrárias (CAAS) publicou na Nature Genetics um estudo sobre a criação e evolução do tomate com base na sequenciação de 360 variedades de planta de tomate, incluindo espécies silvestres e domesticadas.
O estudo, dirigido por Sanwen Huang, do Instituto de Hortaliças e flores da CAAS, baseia-se na variedade Heinz 1706, a primeira variedade de tomate cujo genoma foi sequenciado de forma completa em 2012. Para este projeto os investigadores sequenciaram 333 variedades vermelhas, 10 espécies silvestres e 17 híbridos comerciais modernos de todo o mundo.

Os investigadores descobriram que a massa de tomate evoluiu através de um processo de dois passos, desde o pequeno tomate silvestre ao tomate  grande. O estudo também revela as diferenças genéticas entre variedades de tomate grandes e os tomates transformados tais como o Heinz 1706. Os investigadores identificaram os genes responsáveis por este fenótipo localizado no cromossoma cinco, que representa uma assinatura genética do tomate transformado.

“Há dois anos apenas tínhamos o genoma de um tomate e agora temos mais de 300 (…) Este tipo de trabalho é realmente importante para futuras melhorias do tomate. Agora podemos encontrar os genes influenciadores das características que queremos”, afirma Harry Klee à revista The Science, um investigador na área da horticultura da Universidade de Flórida que estuda este fruto mas que não participou no estudo.

“Uma sequência do genoma não é suficiente já que a variação é a matéria-prima necessária para a reprodução”, explica Sanweg Huang, ” decidimos criar um mapa de variação para o tomate, o que permitirá dar aos produtores uma visão holística das diferentes espécies”.

Fonte: Fundação Antama (via agrodigital)