Albufeiras para regadio em Trás-os-Montes com dobro da água de 2012

As principais albufeiras que garantem o regadio em Trás-os-Montes apresentam níveis de reserva de água superiores em quase o dobro aos registados em Setembro de 2012, segundo dados do Ministério da Agricultura.

De acordo com um relatório da Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Norte, a que a Lusa teve acesso, a média do volume útil das 14 albufeiras desta região era, a quatro de Setembro, de 61, 5 por cento, enquanto no mesmo período do ano anterior não chegava aos 34 por cento.

As albufeiras situam-se nos concelhos de Alfândega da Fé, Mirandela, Bragança, Vinhais, Chaves, Armamar e Vila Flor, e apenas quatro apresentam um volume útil de armazenamento inferior a metade da capacidade.

As reservas mais baixas são as das albufeiras da Burga, no Vale da Vilariça, da Prada, em Vinhais, e Arcossó e Mairos, em Chaves, ainda assim com valores na ordem dos 40 por cento.

Há um ano, algumas destas barragens apresentavam níveis de armazenamento inferiores ou na ordem dos 20 por cento, segundo ainda o relatório oficial. Estas albufeiras são responsáveis pelo regadio de algumas das zonas agrícolas mais férteis de Trás-os-Montes e Alto Douro.

A direcção regional de Agricultura divulgou também que está aberto concurso público para aquisição de equipamento para melhorar a eficácia do sistema de regadio do Vale da Vilariça através da automação e telegestão.

A obra é financiada pelo Programa de Desenvolvimento Regional (ProDer) com um prazo de execução de «nove a 12 meses». O preço base do concurso ronda os 893 mil euros, sem IVA incluído, para trabalhos de construção civil, rede de comunicações e telecomunicações e sistema informático.

Fonte: Lusa (via Confagri)