UE: 97% dos alimentos contêm resíduos de pesticidas dentro dos limites legais

o-ORGANIC-FOOD-facebookMais de 97% de todas as amostras analisadas no mais recente Programa Europeu de Monitorização de Pesticidas, em resíduos alimentares, estavam dentro dos limites legais – com mais de 54% das amostras a não conterem qualquer vestígio detetável de químicos. Estes resultados são parte do relatório anual da European Food Safety Authority (EFSA) 2012 sobre pesticidas nos alimentos. Este relatório baseia-se na análise de quase 79.000 amostras de alimentos levadas a cabo por 27 países membros, Islândia e Noruega.

Este escrutínio alargado de resíduos de pesticidas compreende os 29 países, com dois programas de controlo: um programa nacional concebido por cada país e um Programa Coordenado pela UE.

Os programas nacionais revelaram que 97.1% das amostras de comida analisadas continham resíduos de pesticidas dentro dos limites legais da UE. Os alimentos biológicos mostraram um índice de presença de resíduos bastante inferior relativamente aos alimentos convencionais (0.8% contra 3.1%). A percentagem de resíduos presentes em alimentos provenientes de países fora da UE é 5 vezes maior do que os alimentos provenientes da própria UE (7.5% comparado com 1.4%)

Os resultados do programa coordenado pela UE mostrou que 99.1% das amostras estavam dentro do limite legal de pesticidas e quase 60% das amostras não continham qualquer vestígio. Os alimentos com um maior índice de pesticidas foram os bróculos (2.8%), couve-flor (2.1%), uva de mesa (1.8%) e beringelas (1%). Os alimentos com um menor índice foram as ervilhas sem vagem e o azeite (ambos com 0.1%), trigo (0.7%) e bananas (0.7%). Não foram detetados resíduos de pesticidas nos sumos de laranja e em produtos animais (manteiga e ovos de galinha).

A EFSA levou também a cabo um relatório para inferir se a atual exposição aos resíduos de pesticidas apresentam um risco para a sua humana (no longo e curto prazo). A autoridade concluiu que a presença de resíduos de pesticidas nos alimentos não teria efeitos negativos a longo prazo. No curtos prazo, o risco não pode ser excluído por 0.02% das amostras, se estes alimentos forem comidos em grandes quantidades.

Ver aqui o Relatório Interativo. (para ver, faça download e depois abra do Adobe Reader)

Fonte: European Food Safety Authority.