Rússia bane mais produtos agropecuários europeus

russia-dayDesta vez os alvos são as farinhas animais, as gorduras e derivados de carne. Como noutras vezes, a suspensão é explicada com razões de segurança e anunciada como temporária. O Governo de Moscovo anunciou novas restrições à importação da produtos agrícolas da União Europeia. A partir de terça-feira, a Rússia deixa de comprar farinhas animais, gordura e produtos derivados da carne de vaca, porco e aves aos países da UE.

De acordo com a autoridade de veterinária do país, trata-se de uma medida de segurança pois nos produtos forem encontrada substâncias proibidas. “Violavam as regras de segurança”, disse à AFP o porta-voz da agência veterinária, Alexeï Alexeenko, acrescentando que esta é uma medida “temporária”.

Oficialmente, não se trata de aumentar a lista dos produtos agropecuários sob o embargo declarado com retaliação pelas sanções da União Europeia e dos Estados Unidos para penalizarem o Governo de Moscovo pelo seu papel na crise na Ucrânia. Porém, na prática, esta suspensão de importações aumenta a lista dos produtos sob embargo russo.

Foi em agosto que a Rússia anunciou que deixaria de comprar uma série de produtos agropecuários provenientes de países da União Europeia, dos EUA, do Canadá e da Austrália — um volume de negócios de nove mil milhões de dólares.

O embargo teve como alvo a importação de carne, peixe, leite e derivados, fruta e vegetais. Posteriormente, a lista aumentou com suspensões de importações, também “temporárias” e devido a razões sanitárias — foi proibida a importação de frutos gregos, como já tinham sido proibidas as compras de frutos e vegetais da Polónia e de aves dos EUA.

Nesta guerra comercial, Moscovo também já suspendeu a compra de soja ucraniana.

Devido ao conflito na Ucrânia — em que Moscovo nega qualquer envolvimento —, a União Europeia e os Estados Unidos impuseram pesadas sanções contra a economia russa. Entre essas sanções estão a limitação do acesso dos bancos estatais russos aos mercados de capitais europeus, a suspensão dos negócios de compra e venda de armamento e a suspensão da transferência de tecnologia de exploração petrolífera.

Os cidadãos e empresas da UE estão também proibidos de comprar ou vender obrigações, ações ou outros instrumentos financeiros de bancos estatais russos, ou com maioria de capital público russo. As instituições abrangidas são o Sberbank, o VTB Bank, o Gazprombank, o Vnesheconombank e o Rosselhozbank.

Ler aqui.