Produção europeia de maçã e pera em queda

A produção de maçã deverá cair cerca de 20%, enquanto a produção de pera deverá registar uma quebra de 14%. Produção de maçã portuguesa aumenta, enquanto os números da pera rocha continuam a diminuir.

Texto: Sofia Monteiro Cardoso

Esta previsão é realizada pelo WAPA (World Apple and Pear Association). Os dados foram apresentados no dia de ontem, na conferência anual Prognosfruit, que está a acontecer desde o dia 7 de agosto e termina no dia de hoje, na Bélgica. A conferência reúne os principais representantes do setor. 

Em relação à colheita de pera, espera-se que se limite às 2 047 000 toneladas. A produção de pera rocha em Portugal deverá diminuir cerca de 6% face ao ano anterior, situando-se nas 152 000 toneladas. Desde 2017 que a produção portuguesa tem vindo a diminuir. É previsto que a Itália apresente uma quebra de 30% na sua produção. A produção holandesa e belga apresentam, de igual modo, descidas consideráveis.

O prognóstico situa a produção de maçã nas 10 556 000 toneladas. Apesar da descida europeia, Portugal apresenta um crescimento de 15% face ao ano anterior, sendo esperadas cerca de 307 000 toneladas de maça produzidas no território português. A Polónia, o principal produtor europeu, apresenta uma quebra de 44%. Itália e França ocupam os dois lugares restantes do pódio, sendo que a região italiana irá produzir menos 3% e a região francesa irá registar um aumento de 12%.

A produção europeia das culturas regista assim uma queda considerável em relação aos últimos três anos. A produção de maçã apresenta uma quebra de 8% em relação a tal período. Já a colheita de pera irá diminuir 9%.