Produção de arroz aumenta em regiões da Guiné-Bissau apoiadas pela UE e Portugal

arrozA produção de arroz cresceu 10 vezes em dois anos nas regiões da Guiné-Bissau apoiadas por um programa financiado pela União Europeia e pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, anunciou a organização.

O salto de 700 para sete mil toneladas faz parte do balanço do segundo Programa de Descentralizado de Segurança Alimentar (PDSA) que fornece sementes e dá formação aos guineenses para acabar com o problema crónico da escassez de alimentos.

O objectivo é fazer com que cada comunidade saiba como trabalhar a terra e transformar os produtos para ser auto-suficiente em termos agrícolas e alimentares.

Neste cenário, estima-se que a segunda fase do PDSA, iniciada em 2011 e que termina em Janeiro de 2014, ajude a melhorar as condições de vida de meio milhão de pessoas, segundo os dados apresentados em Bissau, por Carla Carvalho, coordenadora do projecto.

Além da produção de arroz, alimento incontornável na dieta alimentar da Guiné-Bissau, foi conquistado um aumento noutros produtos agrícolas e introduzidas novas dinâmicas de gestão, criação de reservas e transformação de cereais, hortícolas e frutícolas.

Para ler aqui.