FacebookLinkedin

Agrotec

Primeiros sinais de Xylella fastidiosa em oliveiras francesas

Detetada pela primeira vez em 2015 na França, a bactéria Xylella fastidiosa está sujeita a uma luta obrigatória a nível nacional e europeu. No entanto, estes são os primeiros casos de oliveiras contaminadas no país.

O Ministério da Agricultura e Alimentação de França confirmou a presença da bactéria em duas oliveiras ornamentais nas cidades de Antibes e Menton, em Paca. São as primeiras oliveiras infetadas na área, onde as bactérias já foram detectadas em diversas plantas, mas sempre em espécies ornamentais.

As duas cidades estão dentro da área demarcada desde 2015. Agora, os laboratórios franceses identificaram, em Menton, a mesma subespécie que no sul da Itália está a provocar a morte de milhares de oliveiras.

Segundo a imprensa internacional, o ministro da Agricultura francês, Didier Guillaume, está a acompanhar o acontecimento e pede à população para estar atenta, tendo emitido um comunicado onde pedia para tudo se fazer para impedir a propagação da bactéria.

É agora proibido transportar plantas de áreas onde a bactéria foi detetada para áreas aparentemente não afetadas. Além disso, foi instalado um perímetro de controlo em cada uma das árvores infetadas, onde serão ainda arrancadas possíveis plantas hospedeiras da bactéria.

Em outubro de 2015, a bactéria foi detetada em Nice. Já em setembro de 2016, foi detatada em Menton. Um ano depois, vinte focos já haviam sido identificados na região, principalmente em áreas urbanas ou semi-urbanas, mas sempre em espécies ornamentais, como a lavanda.

Xylella fastidiosa, bactéria que ainda não tem cura, foi detetada pela primeira vez em Itália, na região de Apúlia, em 2013. Atualmente, nas Ilhas Baleares, Córsega e sul da do território italiano, estão a ser adotadas medidas de contenção, visto que a erradicação estava a causar demasiados prejuízos e outras problemáticas.

Em Portugal, a bactéria foi detetada pela primeira vez no concelho de Vila Nova de Gaia, em Avintes, no início de 2019. 

Pode ler mais sobre o assunto na próxima edição da Agrotec, onde será publicado um artigo sobre os potenciais vetores de Xylella fastidiosa em videira em Portugal. Até lá, descubra mais sobre a doença, que pode matar até 200 espécies de plantas, no livro "Nutrição e Sanidade das Culturas: Olival", de António Guerra e Elder Lima Leite. Pode encontra-lo aqui