Moimenta da Beira: maçã e vinho com quebra entre os 35 e os 50%

A Adega Cooperativa do Távora, em Moimenta da Beira, estima este ano uma quebra na ordem dos 50% relativamente ao ano passado na produção de vinho desta região demarcada do Varosa e 25 a 30% na maçã.

maca

João Silva, presidente da Cooperativa, diz que não querendo ser «pessimista», mas sendo «realista», a produção dos associados dos nove concelhos que são abrangidos pela Adega vai «sofrer grandes quebras».

A culpa foi do excesso de chuva e do excesso de calor.

«Temos zonas de vinha que estão muito mal. Estimo que a quebra seja entre os 40 e os 50%, à semelhança do panorama nacional. O Douro não está bem, o Dão não está bem, os verdes não estão bem e nós também não», desabafa, apontando como principais causas o granizo que caiu nos meses de maio, as chuvas de junho e julho e o excesso de calor agora em agosto.

A Adega alberga os concelhos de Moimenta da Beira, Sernancelhe, Tarouca e ainda algumas freguesias dos concelhos de Penedono, São João da Pesqueira, Tabuaço, Armamar e Lamego. Esta região é conhecida pela produção dos melhores espumantes nacionais.

Já relativamente à produção da maçã, João Silva admite que a região do Távora não foi a mais afetada, mas ainda assim as quebras na produção poderão chegar aos 35 por cento e a apanha vai ser adiada algumas semanas. O granizo foi o maior problema.

«Vamos ter de fazer a apanha três a quatro semanas mais tarde do que o habitual, deveremos começar na entrada do mês de setembro», anuncia

Fonte: Jornal do Centro