Ilha da Madeira vai reorganizar Setor Agrícola e apostar na Exportação de Hortícolas

O presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, disse hoje que o executivo vai reorganizar o setor agrícola no arquipélago em função do rendimento para o agricultor.
«Vamos reorganizar todo o setor agrícola junto dos agricultores, vamos mobilizar os nossos mercados e, a partir do próximo mês, temos exportação assegurada através de um avião cargueiro, cinco dias por semana», afirmou Miguel Albuquerque, durante a cerimónia comemorativa dos 180 anos da criação do município de Santana, no norte da ilha.

O chefe do executivo destacou o facto de a região produzir hortícolas em épocas distintas do centro e norte da Europa e dispor, a partir de agora, da possibilidade de exportar regularmente para o continente, Inglaterra e Alemanha, num avião cargueiro cuja capacidade de porão é de 5 a 7 toneladas.
«Temos de organizar todo o setor agrícola em função dum grande objetivo, que é a mais-valia e o rendimento para o agricultor», sublinhou Miguel Albuquerque, realçando, por outro lado, que os apoios da União Europeia, de 800 milhões de euros até 2020, vão estar ao serviço da população, da economia e das empresas.

«Essas verbas, com o meu governo, vão ser rigorosamente aplicadas na inclusão social, no fomento da economia, no emprego e na formação profissional», disse.
A Câmara Municipal de Santana é uma das sete, num total de onze, que o PSD perdeu para a oposição nas autárquicas de 2013. «Santana e todo o norte da Madeira estão a ter uma desertificação acelerada», reconheceu Miguel Albuquerque, prometendo desenvolver estratégias para atrair mais turistas e fixar os jovens no concelho, que é o que possui maior área útil agrícola.
Uma delas passa por transformar o Parque Temático de Santana, recinto que reúne diversas atrações, num parque etnográfico vocacionado para a criação de microempresas.

Ler aqui.