Madeira inicia em abril combate biológico à vespa do castanheiro

A primeira largada de parasitóides para combater a praga da vespa do castanheiro na Madeira será efetuada entre abril e maio, anunciou na Assembleia Legislativa a secretária regional do Ambiente e Recursos Naturais, Susana Prada.

A governante explicou que o executivo decidiu recorrer ao combate biológico uma vez que o uso de químicos se revelou ineficaz.

«O parasitóide vai chegar à região em abril e o início das largadas será no final de abril ou no início de maio», esclareceu Susana Prada, no decurso de uma audição parlamentar requerida pelo CDS-PP sobre a situação fitossanitária da produção regional de castanha.

A praga da vespa do castanheiro está a afetar os pomares em toda a ilha, particularmente nas freguesias do Curral das Freiras (centro) e Serra de Água (zona oeste), áreas de maior produção de castanha.

A secretária realçou, por outro lado, que a decisão de introduzir o parasitóide “torymus Sinenis” foi tomada após a realização de um estudo de impacto ambiental, tendo em conta que se trata de uma espécie exótica, e de pareceres positivos emitidos por entidades especializadas na matéria.

«Existem três condições para avançar com o combate biológico: largadas circunscritas, plano de medidas de prevenção e monitorização», disse Susana Prada. As largadas serão feitas até 2019, sempre entre março e maio, sendo que o Governo Regional investiu este ano 25 mil euros no projeto.

A audição da secretária regional na Comissão de Recursos Naturais e Ambiente foi breve e ficou marcada pela ausência do partido preponente, o CDS-PP.

Fonte: Lusa