Irlanda quer voltar a produzir beterraba depois do fim das quotas

As quotas do açúcar terminam a partir do próximo dia 1 de outubro, o que leva à liberalização das culturas de beterraba e permite a qualquer agricultor cultivar e na quantidade que desejar.

beterraba

Esse é o objetivo de alguns agricultores da Irlanda, país que com a reestruturação do setor açucareiro em 2016 encerrou as fábricas existentes e, por conseguinte, deixou de cultivar beterraba.

Há uns anos surgiu uma iniciativa denominada "Beet Ireland" para voltar a estabelecer a indústria açucareira quando desapareceram as quotas.

Agora, com a proximidade do fim a iniciativa tem fortalecido, com campanhas e curso e recolha de assinaturas dos agricultores interessados em cultivar beterraba.

O objetivo é contar com um grande grupo de produtores para pressionar o Governo e conseguir medidas económicas que permitam a instalação da fábrica.

O plano de negócio previsto pela Beet Ireland resume-se em 400 milhões de euros de capital para o projeto de investimento da fábrica açucareira e de produção de etanol; prevê-se um a produção de 250 mil toneladas de açúcar refinado e 11 milhões de litros de bioetanol e o cultivo de 30 mil hectares de beterraba açucareira por parte de mil produtos ao longo de todo o país.

Fonte: Agrodigital