FacebookLinkedin

Agrotec

Fruit Attraction: O Centro do Mundo Hortofrutícola em Madrid

 A Fruit Attraction é já um evento incontornável no negócio agroalimentar. Raul Calleja, Diretor da Feira, adiantou à AGROTEC as novidades para a edição de 2016, assegurando que o Certame continuará a crescer.

Que novidades podemos esperar para a edição de 2016?

Inovação varietal, diversidade e qualidade são os eixos básicos da Fruit Attraction 2016. Os visitantes vão encontrar as últimas novidades da totalidade das zonas produtoras espanholas e uma excelente representação internacional. Este evento reunirá nos pavilhões 3, 4, 5, 6, 7 e 8 da Feira de Madrid toda a cadeia de valor. O segmento Fresh Produce – frutas e legumes frescos; IV e V gama; frutos secos; congelados e desidratados; frutas e legumes para transformação; Organic Hub; flores e plantas vivas, voltarão a registar o grosso da representação, com 70% da oferta da Fruit Attraction, que conta por sua vez com um importante peso da Indústria Auxiliar – fornecedores de serviços, sementes, soluções e equipamento de cultivo e pós-colheita; transporte e logística; gestão de stocks e armazenamento; equipamento de pontos de venda; consultoria e formação.

É importante referir também o B2BFruit New Markets, encontros de negócios entre expositores e compradores de novos mercados internacionais, e a Passadeira Innova, mas sobretudo continuamos no nosso objetivo de favorecer o encontro comercial real e rentável entre a oferta e procura.

A Fruit Attraction tem-se consolidado cada vez mais como a feira de referencia mundial do setor hortofrutícola. Quais as razões para este nível de reconhecimento e sucesso?

A Fruit Attraction apareceu para ser o ponto de encontro comercial, num mês chave para a comercialização hortofrutícola internacional, cobrindo uma necessidade comercial internacional. Trabalhar lado a lado com o setor, num formato económico e rentável, de muito investimento na promoção da presença dos principais operadores hortofrutícolas de todo o mundo, e a confiança das empresas, associações, etc., fizeram com que a Fruit Attraction se tenha convertido, em muito pouco tempo, num centro de negócios hortofrutícolas mundial, onde o trader encontra produtos e fornecedores. Em 2016 prevemos a edição mais global da Fruit Attraction com a participação estimada de 1200 empresas participantes de 40 países, e 55.000 profissionais de 100 países. Um dos objetivos prioritários para a próxima convocatória é continuar a aprofundar no canal comercializador europeu, e de outros novos mercados com alto potencial importador, de forma a continuar a contribuir no crescimento das exportações das empresas. Inovação, diversidade, qualidade e tecnologia ao serviço de um setor fundamental para a economia mundial.

Em apenas sete edições, o setor conseguiu reunir debaixo do mesmo teto e em apenas três dias os principais operadores e comercializadores de todo o mundo. A Fruit Attraction é uma ferramenta que está a contribuir para posicionar Espanha como o principal fornecedor de frutas e legumes de todo o mundo.

Por estas razões, a feira converteu-se numa ferramenta comercial fundamental ao serviço da comercialização de frutas e legumes, num mês chave para a interação comercial entre a oferta e a procura de todo o mundo. A feira aumentou o número de empresas expositoras em mais de 300% desde o seu início, o que indica que está a dar resposta ao setor e contribuir para que Espanha seja o melhor lugar onde se comercializa frutas e legumes em todo o mundo, seja de produto espanhol ou estrangeiro.

A Fruit Attraction é uma ferramenta estratégica fundamental para o setor hortofrutícola, uma ferramenta comercial útil e rentável para as empresas, que pretende posicionar o mercado ibérico como o melhor lugar de aprovisionamento internacional de frescos.

A aposta em seminários e outros eventos técnicos é para continuar?

Sim, claro. Para além de toda a oferta comercial de mais de 1.200 empresas do setor hortofrutícola, a Fruit Attraction oferecerá uma vez mais um variado programa de jornadas e atividades paralelas muito valorizadas pelos asistentes. Estamos no momento a trabalhar no dito programa mas a uva e o tomate voltará a ter um grande protagonismo, e também como os productos ecológicos e orgánicos. A logística e a tenologia terão também os seus eventos.

Qual é o número previsto de expositores e visitantes para a edição de 2016?

Na oitava edição prevemos uma participação de 55.000 profissionais e de 1200 empresas expositoras.

Que opinião tem sobre a participação portuguesa na feira ao longo das edições passadas? O que espera para 2016?

A participação portuguesa na Fruit Attraction sempre foi muito importante. Na passada edição foi um dos países com maior participação, apenas atrás de França e Itália. Relativamente aos visitantes, também ocupa um dos primeiros postos. Não nos podemos esquecer que a Fruit Attraction é o principal evento para a comercialização de frutas e legumes da União Europeia e desde logo Portugal contribui enormemente para esta consolidação.

Como vê o futuro da agricultura ibérica?

A Espanha continua a ser o primeiro país exportador do mundo de frutas e legumes frescos, que no conjunto do ano de 2015 registou um crescimento de 11,7%, totalizando 11.900 milhões de euros.

A posição de Espanha como primeiro exportador mundial de frutas e legumes frescos reflete as fortalezas do setor espanhol, entre as que se destacam a qualidade e a diversidade de produtos como de estruturas produtivas, assim como a amplitude de calendários de comercialização. Estas fortalezas do setor são colocadas em evidência na Fruit Attraction.

Portugal também tem uma importante presença na produção e comercialização de frutas e legumes e o comércio entre ambos os países está a crescer nos últimos anos. Em 2015, Espanha exportou para Portugal frutas e legumes no valor de 381 milhões de euros, 3% do total exportado por Espanha, segundo dados do Ministério de Economia processados pelo FEPEX. Em 2012, estas exportações eram de 314 milhões de euros. Relativamente ao que Espanha importa de Portugal, também se registou uma evolução positiva nos últimos anos. Portugal é o quarto fornecedor de Espanha de frutas e legumes. No ano de 2012 Espanha importou frutas e legumes frescos de Portugal no valor de 80 milhões de euros e em 2015 este valor situou-se em 118 milhões de euros.

Para onde deverão caminhar Espanha e Portugal de forma a terem um setor agroalimentar cada vez mais forte e competitivo?

O desafio do setor de frutas e legumes encontra-se quer na produção, quer na comercialização. Os avanços em aspetos relacionados com a qualidade, a rega, a investigação de variedades, fitossanitários… são decisivos para que continue a evolução positivas do setor produtor hortofrutícola. Mas a comercialização também é muito importante e neste sentido quero destacar o papel da Fruit Attraction como centro da produção e comercialização europeia.

Para consultar dados estatísticos das edições anteriores, clique aqui.