Figueira de Castelo Rodrigo atribui subsídios a agricultores locais

A Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo entregou este mês 22 mil euros de apoios financeiros aos agricultores do concelho que apresentaram candidaturas ao regulamento “Figueira + Verde” e “Empreende + Figueira”.

agricultura

Segundo o presidente do município de Figueira de Castelo Rodrigo, Paulo Langrouva, a autarquia apoiou 21 candidaturas com a atribuição de cerca de 22 mil euros de apoios financeiros para um investimento global de cerca de 60 mil euros.

O regulamento foi aprovado há cerca de um ano e, de acordo com o autarca, até à presente data o município recebeu cerca de 315 candidaturas que totalizam «mais ou menos um investimento global da ordem dos 160 a 180 mil euros».

Para o responsável, o apoio é «uma pequena ajuda» que a autarquia disponibiliza aos agricultores do concelho no desenvolvimento da sua atividade. O regulamento visa dar «alguma força e algum incentivo adicional a todos aqueles que se queiram dedicar ao setor agrícola», apontou Paulo Langrouva.

O presidente da autarquia de Figueira de Castelo Rodrigo, no distrito da Guarda, disse à agência Lusa que os subsídios destinam-se a apoiar novos agricultores ou agricultores já instalados.

Para além da ajuda à aquisição de equipamento adicional, estão também garantidos apoios para a abertura de furos de água, para a instalação de vedações nos terrenos ou para a plantação de árvores de fruto ou de vinha, entre outros.

Paulo Langrouva disse que no passado a atividade agrícola era considerada «desprestigiante», mas atualmente verifica-se o inverso e «as pessoas têm orgulho» em se dedicarem à agricultura. «Começamos a ter cada vez mais jovens agricultores, principalmente na agropecuária», apontou.

Em maio de 2017, a Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo anunciou a criação do regulamento municipal “Figueira + Verde” e “Empreende + Figueira” para apoio ao setor agrícola e ao empreendedorismo, de forma a combater o «insuficiente investimento empresarial».

No âmbito do regulamento municipal poderão ser apoiadas iniciativas de caráter agrícola, comercial e serviços que sejam relevantes para o desenvolvimento sustentável do concelho, contribuam para o fortalecimento da economia local e para a diversificação do tecido empresarial, criem novos postos de trabalho e sejam inovadoras.

Fonte: Lusa