Colóquio AVIPE: Novos Desafios da Vitivinicultura | 17 de Janeiro

O quadro comunitário que agora termina, possibilitou que os agricultores se pudessem modernizar e consequentemente tornarem-se mais competitivos. A competitividade tem sido cada vez maior no mundo agrícola, obrigando os agricultores a actualizarem-se e modernizarem-se, em termos técnicos, e a inovar a forma como trabalham e entendem o seu negócio. Paralelamente à competitividade, a forma como o ambiente é olhado e como a segurança alimentar é garantida tornou-se uma preocupação para os consumidores.

Prevendo-se a entrada do novo quadro comunitário para o início do 2º semestre de 2014, importa perceber quais serão as novas regras a cumprir por toda a fileira do vinho e como se deverão os vitivinicultores preparar para os próximos 7 anos.

Durante 4 anos, A AVIPE organizou uma conjunto de debates onde se pretendia informar e discutir diversos assuntos com os agricultores da região da Península de Setúbal. Após o ano de 2008, esta organização foi interrompida sendo intenção desta associação retomá-los já no próximo mês de Janeiro de 2014. Para além de pretendermos um debate amplo e esclarecedor, a AVIPE espera que este colóquio abra uma sequência de fóruns e espaços de discussão onde outros assuntos sejam abrangidos.

Preparámos um grupo de temas e de conferencistas que achamos serem os mais indicados para o tema em causa: Novos desafios da Vitivinicultura.

avipePara além da importância que daremos ao novo quadro comunitário, pretendemos também abordar questões como os seguros vitícolas e a certificação, assim como temas de carácter mais técnico como aplicações de fitofármacos, calibração de equipamentos de pulverização e algumas doenças e vírus da vinha.

Este colóquio terá um espaço empresa onde os agricultores poderão ter uma relação mais próxima com empresas do sector dos fitofármacos, rega e adubos. Desta forma, pretendemos continuar a avançar no sentido da profissionalização, competitividade e competência do sector vitivinícola.

A AVIPE irá sempre trabalhar no sentido de preparar os seus sócios para os novos desafios, conseguindo desta forma potenciar a vitivinicultura da região da Península de Setúbal e proporcionar mais valias à região. Acreditamos que o novo quadro comunitário será uma excelente oportunidade muito boa das empresas se modernizarem havendo no entanto algumas condicionantes e regras que terão obrigatoriamente que ser respeitadas e cumpridas.

Todas as informações aqui.