Brexit origina perda de €3.600 milhões para a PAC

A saída do Reino Unido da União Europeia vai provocar um buraco no orçamento da Política Agrícola Comum, afirmou o comissário europeu da Agricultura, Phil Hogan.

Phil Hogan referiu esta posição durante a sua participação na Conferência sobre a Política Agrícola Comum (PAC 2020), organizada pelo ministério de Madrid.

Hogan adiantou que a participação líquida do Reino Unido no orçamento comunitário é de 9.300 milhões de euros.

Tendo em conta que a PAC absorve 38% deste orçamento, a perda em fundos seria de 3.600 milhões de euros.

Para além disso, Phil Hogan também alertou que há outros temas importantes, como a imigração e as fronteiras que exigem fundos, assim não só o Brexit poderia reduzir o orçamento agrícola.

O comissário destacou que a futura PAC estará cada vez mais orientada ao mercado, com pagamentos base que protejam o produtor mas sem esquecer os objectivos ambientais.

Insistiu também na simplificação e recordou que já começou a trabalhar para a mesma com cerca de 300 alterações legislativas desde o início do seu mandato.

O responsável adiantou que já receberam cerca de 20 mil contribuições para a consulta pública sobre o futuro da PAC, que termina no próximo dia dois de maio. A Comissão espera apresentar uma comunicação com o resultado da consulta pública em finais de 2017 ou princípios de 2018.

Por fim, o comissário da Agricultura lembrou ainda que tem um mandato do Conselho e do Parlamento Europeu para propor uma normativa comunitária que regule a Cadeia Alimentar e mostra-se otimista perante o possível apoio dos países à futura proposta da norma, já que atualmente 22 Estados-membros contam com uma normativa semelhante a nível nacional.

Fonte: Agrodigital