DGAV atualiza as zonas demarcadas de Epitrix

Foi publicado pela DGAV o ofício circular nº19/2019 referente à atualização das zonas demarcadas de Epitrix.

Além das zonas de Portugal continental e Ilhas já anteriormente definidas, verificou-se a presença das espécies Epitrix cucumeris e Epitrix papa nas freguesias de Alcoutim e Pereiro, Castro Marim, Conceição e Cabanas de Tavira, Odeceixe e Silves, e de Epitrix papa nas freguesias de Santa Catarina da Fonte do Bispo e Vila Nova de Cacela, localizadas na região do Algarve e nos concelhos de Ribeira Brava, Câmara de Lobos e Funchal na Ilha da Madeira.

Assim, é obrigatória a aplicação das medidas de proteção fitossanitária preconizadas na Decisão de Execução da Comissão 2012/270/EU e alterações, nomeadamente:

  • Limpeza dos tubérculos (por lavagem ou escovagem) de forma a garantir uma percentagem de terra aderente inferior a 0,1%, oficialmente constatada, nas expedições para zonas isentas;
  • Atestar o cumprimento destas exigências fazendo acompanhar as remessas de um Passaporte Fitossanitário.

Nos campos de produção de batata na zona demarcada devem ser:

  • Aplicados produtos fitofarmacêuticos homologados, aos primeiros sinais da praga,
  • Destruídos os restos de cultura com eliminação das zorras e infestantes (potenciais abrigos de hibernação da praga);
  • Eliminadas as infestantes hospedeiras na vizinhança da cultura, após tratamento;
  • Feita rotação com culturas não solanáceas.

Pode consultar aqui mais informações sobre esta cultura.