Assunção Cristas diz que Alqueva mantém potencial turístico

A ministra da Agricultura, Assunção Cristas, afirmou que o Alqueva mantém o seu potencial turístico, apesar do falhanço de alguns projectos, e defendeu que o turismo é benéfico para a região.

«O facto de um ou outro projecto não ter ido para a frente não significa que, do ponto de vista turístico, não haja interesse em Alqueva», declarou a ministra, acrescentando que «há pequenos projectos de pequena dimensão, integrados até muitas vezes em explorações agrícolas que estão a correr bem».

Assunção Cristas, que falava à margem de um seminário sobre investimento no potencial agrícola do Alqueva, sublinhou que esta é uma área importante para o desenvolvimento da região, que se quer integrado e sustentável.

«O Alqueva é essencial para a agricultura e regadio, mas também para o abastecimento industrial e o abastecimento das proporia populações e, nessa medida, a componente turística é mais uma que pode ser beneficiada por Alqueva», frisou a governante.

Esta semana, o grupo SAIP, de José Roquette, que tinha um dos maiores projectos turísticos para o Alqueva e foi declarado insolvente no ano passado, foi obrigado a devolver os incentivos financeiros recebidos ao abrigo de um contrato de investimento, totalizando 49,6 milhões de euros.

Questionada sobre as dificuldades em atrair mão-de-obra portuguesa para os campos do Alqueva, Assunção Cristas reconheceu que «o trabalho na agricultura é difícil», mas acrescentou que é preciso «sinalizar estas oportunidades e entusiasmar e reconhecer socialmente o valor deste trabalho».

«Estou confiante que com esta dinâmica ligada à agricultura e um maior reconhecimento social do papel da agricultura nas nossas sociedades mais gente possa querer aproveitar estas oportunidades», declarou a ministra.

Fonte: Lusa (via Confagri)