Agricultores contra acordo de livre comércio UE-Mercosul

Os produtores de carne bovina estão preocupados com a concorrência vinda de alguns dos cinco países do Mercosul.

O bloco sul-americano está a negociar um acordo de livre comércio com a União Europeia e essa é uma das suas principais exportações. Foi nesse sentido que agricultores belgas se manifestaram, em Bruxelas, esta segunda-feira, contra o relançamento das negociações para um acordo de livre comércio entre a União Europeia e o Mercosul.

Os produtores de carne bovina estão preocupados a concorrência vinda de alguns dos cinco países desse bloco sul-americanos, nomeadamente do Brasil e da Argentina.

«Estamos perante a morte do setor europeu, sabendo que o custo de produção já é muito alto em comparação com o preço de venda. Importar ainda mais carne para o mercado europeu só aumentará o problema. Além disso, essa carne não é produzida em conformidade com os padrões europeus porque não temos garantias sobre a origem dos animais e usam rações com soja geneticamente modificada e com resíduos de glifosato, para não dizer mais», afirmou, à Euronews, Falys Hugues, vice-presidente da Federação Belga de Agricultores.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros dos Estados-membros dos dois blocos vão debater o tema, esta terça-feira, e deverão levar em conta a situação da saída do Reino Unido da União Europeia.

O Brexit preocupa muito os agricultores irlandeses. Provavelmente haverá um impacto negativo nos preços da carne bovina, com quebras de 16 por cento, equivalente a um prejuízo de cinco mil milhões de euros para os agricultores europeus», disse, à euronews, Joe Haley, presidente da Associação Irlandesa de Agricultores.

Fonte: Euronews