Produtores revoltados com nova descida do preço do leite

Os produtores de leite que fornecem as cooperativas associadas na Lactogal foram surpreendidos com o anúncio da baixa de um cêntimo por litro de leite a partir desta quarta-feira, 1 de agosto.

Sem aviso e sem justificação anunciada, esta descida acontece mais uma vez em contraciclo com o mercado europeu, onde se anuncia uma recuperação do preço, depois de 10 anos com o preço médio português quase sempre abaixo do preço médio da Europa e depois de passarmos vários meses de 2017 com o pior preço entre os 28 países da Europa.

Esta descida representa uma completa desorientação e falta de estratégia, por ocorrer poucos dias após o anúncio de um “resgate de contratos” em que as várias cooperativas oferecem uma compensação aos produtores que aceitem reduzir ou abandonar a produção, defendem os produtores.

O objetivo é reduzir a recolha anual em 60 milhões de litros de leite para alegadamente «garantir a valorização máxima do preço do leite».

Pelo contrário, parece que serão os produtores resistentes a pagar esse resgate com a desvalorização imediata do preço. É muito triste que depois de anos de trabalho a única hipótese para sair com alguma dignidade seja um resgate à custa dos que ficam a produzir.

Um cêntimo por litro pode parecer insignificante mas representa um ordenado mínimo numa empresa familiar de dimensão média com cerca de 50 vacas em produção. Além disso, sendo a Lactogal a maior indústria, o preço que paga costuma ser a referência para os outros compradores, pelo que esta descida pode prejudicar também produtores de outras empresas.

Reduzem a recolha, reduzem o preço, só não reduzem os ordenados dos gestores com dezenas de milhares de euros mensais e os lucros da Lactogal com dezenas de milhões de euros anuais. Uma empresa que deveria ser um marco do cooperativismo e um exemplo no setor parece servir apenas para alguns ganharem milhões, enquanto o agricultor ganha tostões.

A Aprolep lamenta esta situação e apela a todos os produtores, cooperativas e restantes organizações agrícolas para uma reflexão e ação de luta conjunta capaz de mudar esta rota a caminho do abismo para a produção de leite em Portugal.