I edição do “Mondego Agrícola 2017” foi um sucesso

A 7 de setembro realizou-se a I edição do Mondego Agrícola 2017 Feira das Culturas, nos campos agrícolas junto a Montemor-o-Velho no coração do Vale do Mondego.

mondego

Tratou-se de uma iniciativa promovida pela Escola Profissional Agrícola Afonso Duarte em colaboração com a Câmara Municipal, Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro e Cooperativa Agrícola de Montemor-o-Velho.

Este evento teve por objetivo congregar as principais entidades que colaboram com o setor agrícola na Região Centro, muito em especial no Vale do Mondego.

«Não só permitiu um intercâmbio de conhecimentos e tecnologias entre técnicos, fornecedores e agricultores, como mediou contactos e negócios», informa a organização.

Os visitantes tiveram oportunidade de visitar os diversos expositores, bem como assistir a duas palestras, cujos temas abordados foram “Herbicidas vs Fenómeno da Resistência” e “Comercialização dos Cereais/Evolução do Preço”.

Houve, ainda, várias demonstrações com máquinas agrícolas, sendo que os agricultores e técnicos tiveram a oportunidade de observar detalhadamente e experimentar máquinas e equipamentos agrícolas, nomeadamente, ceifeiras, tratores e alfaias, pautando sempre por um certame 100% profissional.

Nesta Feira das Culturas, estiveram representadas as principais entidades locais, no que respeita a empresas do setor das sementes, produtos fitofarmacêuticos, fertilizantes e equipamentos agrícolas.

«Este evento decorreu com sucesso, tendo uma participação considerável face ao esperado. Como tal, a organização, depois de ouvir as opiniões de vários agricultores, técnicos e representantes de diversas entidades e empresas, considera pertinente realizar o evento numa periodicidade de dois anos, sendo já o próximo em 2019», acrescentam os promotores.

O Mondego Agrícola 2017 Feira das Culturas foi a primeira feira agrícola na região centro que privilegia o caráter técnico e profissional da agricultura, permitindo promover as potencialidades do Baixo Mondego, com especial ênfase nas culturas do milho, arroz e hortícolas.