Copa-Cogeca exige que a UE intensifique controlos à importação de carne de bovino brasileira

O Copa-Cogeca apelou à União Europeia (UE) para intensificar as medidas de controlo às importações brasileiras de carne de bovino para o bloco europeu depois da deteção de novos casos de fraude.

carne

Através de Bruxelas, o secretário-geral do Copa-Cogeca, Pekka Pesonen, declarou que não é aceitável a deteção de novos casos de fraude após o escândalo no ano passado de falsificação de certificados de exportação e o incumprimento dos requisitos veterinários.

Por conseguinte, instam a Comissão Europeia a tomar medidas decisivas colocando todas as opções sobre a mesa, incluindo a introdução de medidas de salvaguarda por razões sanitárias, assinalando que tendo em conta as quantidades substanciais importadas pela União Europeia de carne de bovino do Brasil é urgente colocar todas as ações em pratica.

Por seu lado, o presidente do grupo de trabalho do Copa-Cogeca “Carne de Bovino”, Jean-Pierre Fleury, afirmou que o setor comunitário desta carne investiu muito em sistemas de rastreabilidade de animais e medidas sanitárias, acrescentando que as conclusões finais dos relatórios das auditorias realizadas pela Comissão e no âmbito veterinário pelo Parlamento Europeu, também devem ser levadas em consideração.

O Copa-Cogeca insta a União Europeia a garantir que todas estas questões sejam levadas em apreciação nas negociações de liberalização do comércio com o bloco comercial latino-americano Mersocul e defende que não podem permitir a aplicação de duplas normas em matéria de segurança alimentar para a carne de bovino em relação às importações no mercado único da UE. Pesonen concluiu que são necessários acordos comerciais justos e equilibrados que respeitem os padrões europeus.

Fonte: Copa-Cogeca